sábado, 20 de outubro de 2012

Diário de Bordo – Início



Estou bem! Por incrível que pareça, eu estou bem!

Os dentes estão clareando. Estou respirando melhor. Tenho mais fome, mas estou controlando bem o que como. Não dá pra notar outras mudanças ainda. Afinal, são poucos dias.

Sim, é o que você está pensando. Parece mentira, não? Eu mesma acreditei que esse dia nunca chegaria. Não nesta vida! O dia em que eu diria com todas as letras:

EU PAREI DE FUMAR!

Não, isso não é um conto. Não é ficção. Eu, Giselle, parei de fumar! É sério!!!
Foi exatamente dia 17 de Outubro, às 22 horas! Hoje são três dias inteiros sem cigarros de verdade! (“de verdade” porque estou fazendo uma terapia de reposição de nicotina. Depois eu explico)

Sim, é cedo pra comemorar. Mas, considerando os 26 anos como fumante e que a última vez que passei 20 horas sem fumar foi quando a Mel nasceu... Fiz um progresso e tanto!

A reposição de nicotina é basicamente uma dose controlada da substância por dia, com graduação menor que a do cigarro comum. À medida que o tempo passa, a dose diminui até zerar. Sim, ainda é nicotina, mas sem as 4.700 substâncias químicas, sem papel queimado, sem cheiro e sem fazer a minha filha fumar junto comigo (fumantes passivos sofrem mais).

E o legal é que se pode fazer de conta que se está fumando. Então, o apego psicológico acaba não interferindo. A ideia é quase como um narguile portátil. Algo parecido com isso. A sensação é parecida com estar fumando um cigarro apagado.

Efeitos colaterais? Sim, tenho! Mas é bem mais tranquilo com essa reposição. Não tem tontura, nem mãos tremendo, nem irritabilidade ou aquela sensação de angústia e desespero. Seria bem assim se eu simplesmente parasse o cigarro. Acredite, eu já tentei! Sem contar com a força de vontade, que é nula na abstinência.

O que anda incomodando é a insônia. São três dias sem cigarro e os mesmos três dias sem dormir direito. Tenho dormido de duas a quatro horas por noite. Nunca tive problemas pra dormir, então deve ser por conta da abstinência. Espero que passe. Já estou começando os dias cansada.

No mais, tudo bem! Estou esperando alguma recaída... sempre tem. Fiz o teste do vinho ontem e não corri pra o primeiro boteco com fissura pra fumar! Como eu disse, por enquanto, tudo bem!

Alguns dirão que é trocar um vício por outro. Que não resolve. Que não é parar de fumar de verdade. Não vou argumentar ainda. É muito pouco tempo. Só posso dizer que não acendi um único cigarro em três dias... o que é mais do que eu consegui nas últimas duas décadas! Vamos esperar pra ver!